DU E-holic, um chapeleiro sem CEP | Hope In Love
Tecnologia do Blogger.

DU E-holic, um chapeleiro sem CEP

A história de Du E-holic é emocionante. Du é um chapeleiro que viaja o Brasil e agora o mundo fabricando chapéus e ministrando oficinas .




Você vai surpreender-se  com a passagem de Du pois ela é inspiradora, sem dúvida. Quantos de nós trabalhamos por estarmos inseridos em uma sociedade conservadora e capitalista? Onde ter é muito mais importante do que ser? Veja um pouco da história desse ser iluminado que desprendeu-se dos padrões em busca de seu sonho: Ser livre.



Du é Durval Sampaio, Du E-Holic de apelido. Nascido em São Paulo, criado em Mairiporã e São Paulo e naturalizado Português. Ele conta que começou a produzir chapéus há cerca de dez anos. “Minha historia com a criação vem de longe, muito por vaidade muito por falta de dinheiro mesmo. 



Chapeleiro



Aos 18 anos saí de casa e fui trabalhar. Trabalhei alguns anos com sucata industrial , puramente pelo que chamo de "ego financeiro". Mas o sonho era outro. Eu queria criar, viver... Um dia, para ir a uma festa, fiz uma touca: emendei tecidos e coloquei alguns botoes. E simplesmente amei e me apaixonei pela ideia de poder fazer, criar algo. Misturado a isso, também tem o fato de que nunca havia achado chapéus que servissem em mim por causa da medida enorme da minha cabeça: Incríveis 62cm/XXGGG!”, conta em seu site.

O bordar dessa touca foi um click na vida de Du. A partir dali, a criação de chapéus tornou-se a sua paixão. Ele vendia as toucas que fazia (pois não sabia costurar direito) por cerca de R$ 20. O meio de venda era online, por um site de vendas, e para os amigos mais chegados.




Du diz que o negócio amadureceu e ele resolveu montar uma lojinha, mas já com planos de fechá-la depois de dois anos e sair em viagem pelo Brasil. Deu certo. Em dezembro de 2012 ele fechou a loja e partiu para uma travessia interna, como gosta de dizer, dentro de seu furgão-loja.



 “Jamais me arrependi um segundo disso. Minha relação hoje com o trabalho é de oportunismo. Não sou um artista, sou um oportunista do acaso. Chapéu é minha desculpa para conhecer pessoas e histórias especiais. Aprendi a costurar e aproveitei essa oportunidade. E vivo disso há anos. O dinheiro vem na consequência da verdade nas coisas”, diz.

Du  detesta a possibilidade de tornar-se tradicional. Por isso a opção em sair em viagem no seu furgão. Segundo ele, todos somos diferentes e trabalhamos, às vezes, por motivos tradicionais, por imposição da sociedade.









 “Eu levo também a bandeira de incentivar as pessoas a trabalharem no que se ama... isso é importante demais! Na loja em 140 metros quadrados eu esperava as histórias lindas de pessoas lindas virem , e vinham. Agora imagina uma janela do tamanho do Brasil que tenho hoje quando abro a porta do Furgão!”, entusiasma-se.

É bacana conhecermos histórias como a de Du para que possamos repensar nosso status-quo e, quem sabe, modificá-lo! Ainda é tempo!


Objetivos


Um objetivo em relação a minha família é voltar e em relação a mim é fazer uma travessia e essa Travessia é interna. Quero sim dar uma volta inteira pelo Brasil, mas não me pressiono quanto a isso. Vou até onde der. Tudo que eu faço eu faço com as mãos, até tê-las eu posso fazer em qualquer lugar do planeta e me sustentar com o que eu conseguir disso. Algumas pessoas já me conhecem pelo Brasil e estão me ajudando... comprando os chapéus que ando fazendo. Coloco o nome de cada um na lataria do Furgão, são as pessoas viajando comigo”.




Conheça mais um pouco desse jovem inspirador no vídeo abaixo





Conheça a produção de Du em sua fan page


Todas as imagens utilizadas você contra no perfil do Du E-holic

Compartilhe no Google Plus

Sobre Anna Vlis

Anna Vlis (Silvana), tenho 35 anos, sou mãe, amiga e blogueira, apaixonada por pessoas que transpiram bondade,amor e honestidade,completamente fã dos meus filhos, ávida por boa leitura e filmes. Extremamente sonhadora. Cheia de defeitos e manias e sempre com um sorriso nos lábios. Eternamente grata ao meu maior amor, Jesus. Beijinhos lilás S2
    Comentários Blogger
    Comentários Facebook

19 comentários:

  1. Bem criativo o trabalho dele. Até o furgão é super style.
    E é um cara corajoso. Não é qualquer um que abre um negócio com data para fechar para depois se aventurar pelo país. Além de que a maioria das pessoas odeia com o que trabalha.

    Parabéns a ele, pela criatividade e coragem.

    ResponderExcluir
  2. Maravilhoso!!!! Uma vez assisti uma matéria sobre ele no fantástico... Amei demais, a história dele é realmente de tirar o chapéu rsss

    ResponderExcluir
  3. Muito legal, é um verdadeiro artista sim. Também acho que devemos trabalhar com o que amamos, mesmo que isso traga menos recursos financeiros. Linda história.

    ResponderExcluir
  4. Que demais!! Não o conhecia! Super criativo, desprendido,inteligente e ainda por cima gatinho. Kkkk Chocada dele aprender a costurar sozinho!!😱 Morava pertinho de casa... Mairiporã. Amei conhecer o trabalho dele. Ótimo post!!Beijinhos 😘❤

    ResponderExcluir
  5. Incrível a história do Durval Sampaio, não são todos que conseguem vencer sozinho na vida, admiro pessoas que lutam pelo sonho, o Durval foi um jovem que venceu na vida, parabéns para ele, bjs.

    ResponderExcluir
  6. Linda história! Eu n conhecia! Exemplo de coragem e superação!

    ResponderExcluir
  7. História incrível e motivadora...mas como cada um tem um caminho, infelizmente nem todos conseguem alçar vôos assim, Desejo muita sorte e sucesso sempre!

    ResponderExcluir
  8. Adorei ler esta história. Sempre traz uma motivacao a mais para viver ^^

    ResponderExcluir
  9. Que legal a história dele muito interessante e os chapéus são muito legais.

    ResponderExcluir
  10. oi!
    Que interessante :D adorei conhecer o trabalho do DU.
    Amei os chapéus :) é um belo trabalho.
    bjo

    ResponderExcluir
  11. Mais do que ver belos chapéus gostei muito da apresentação de um pouco da historia de vida Du Chapeleiro . beijos

    ResponderExcluir
  12. Olá,

    Acho lindas histórias como a do Du. Ele saiu de casa para ir buscar um sonho e perceber que ele está realizando isto a cada dia é gratificante para mim. Cada peça dele parece ter uma assinatura bem particular, o que torna isto ainda mais especial! Amei saber mais sobre ele e sua vida!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  13. A história é sensacional e muito bem contada! Parabéns, Anna! Pela escolha do personagem e por sua sensibilidade...

    ResponderExcluir
  14. Muito legal a história e a conquista que consegue no seu dia a dia

    Beijos
    Rafael

    ResponderExcluir
  15. Que interessante !!! Ótimo você está compartilhando no blog.
    Parabéns pela iniciativa de divulgar o trabalho dele.
    muito sucesso, bjooooo

    ResponderExcluir
  16. Adoro o trabalho dele apesar de preferir os modelos mais discretos que ele produz rsrs e acho bem legal essa ideia de viajar pelo Brasil, mesmo que eu não tenha essa coragem rsrs

    ResponderExcluir
  17. Oi! Já assistir uma reportagem sobre ele e achei incrível sobre sua escolha e modo de viver, sobre os seus chapéus não fazem meu tipo, mas com certeza fazem sucesso. Bjs

    ResponderExcluir
  18. Que história incrível! É um grande personagem e é sempre muito interessante encontrarmos pessoas assim. Adorei a história!

    Boa sorte a ele e parabéns pelo texto!

    ResponderExcluir

Obrigada por seu comentário! Isso me incentiva a postar sempre.

Não deixe link de blogs em seu comentário, para isso pode comentar como nome/url e deixar o link do seu blog. Bjinhos lilás <3