A história por trás do filme Philomena | Hope In Love
Tecnologia do Blogger.

A história por trás do filme Philomena

No Oscar de 2014 recebeu 4 indicações e  conseguiu cativar o público(eu com certeza) e a crítica, chamando a atenção com a sua história triste e emocionante. E mesmo sem ter ganho nenhum prêmio na cerimônia mais importante do cinema, Philomena merece destaque por abordar um fato real que retrata as terríveis injustiças contra muitas mulheres inocentes confinadas nos conventos do passado. Além disto, a produção também mostra a busca incansável de uma mãe por seu filho que atravessa décadas.

Algumas informações sobre o filme

Philomena - Foto  Courtney C. 


Esta história se passa na Irlanda da década de 1950, em que  Philomena comete o “crime” de ter relações sexuais com um homem e engravidar . Internada em um convento  ela é obrigada a levar uma vida de escrava, fazendo as piores tarefas de lá e vendo seu filho apenas uma hora por dia. Isto até o momento em que ele é adotado, fato que faz com que a mulher inicie uma esforçada busca por ele por décadas a fio. Tudo muda no dia em que ela conhece o jornalista Martin Sisxmith.

Este por sua vez, é um profissional de meia idade, amargurado com uma crise em sua carreira e que tem um temperamento forte e uma grande arrogância. Inicialmente relutante em ajudar Philomena, ele acaba aceitando a tarefa para escrever uma matéria sobre a história do encontro entre os dois. A partir daí, uma série de eventos e descobertas surpreendentes vai mostrar exemplos práticos de coisas como o amor de uma mãe por seu filho e das barbáries cometidas pela igreja em nome de Deus.

Por que Philomena é uma lição de vida?


Philomena - Foto Matthew McQuilkin

Além de ser baseado em uma história real, este filme prova que não há limites quando uma pessoa quer encontrar um ente querido, e o aceita com o mesmo amor independentemente de suas preferências de crenças e sexo. Conforme a relação de Philomena e Martin vai se estreitando, o jornalista aprende valiosas lições de vida, deixa o pedantismo de lado e se torna uma pessoa melhor. Anteriormente avesso a publicar qualquer história de interesse humano, ele não só escreve a história de Philomena como faz um livro a respeito.

Outro aspecto que o filme aborda de fundamental importância é a crueldade com que o convento trata a situação de uma mãe desesperada para saber o paradeiro de seu filho. Por acreditarem que Philomena cometeu um pecado contra Deus, as freiras mais antigas omitem toda e qualquer informação que possa ajuda-la, mesmo sabendo de sua dor. E tendo em mente que esta é uma história real, este é apenas um exemplo, visto que além desta mulher milhares de outras sofreram do mesmo jeito no mundo todo.

Principais diferenças do filme para a história real.

 Philomena Lee, “Sim, o filme é uma reprodução fiel da minha história da forma como contei para o jornalista Martin Sixsmith e depois para o diretor Stephen Frears. É claro que o filme tem algumas licenças artísticas, por exemplo, eu não viajei para os EUA com o jornalista. Mas o cerne da história é a minha história.” (entrevista do jornal italiano La Stampa)

Ela também conta que a amizade mostrada no filme se deu mais entre ela e o ator Steve Coogan do que com o verdadeiro Martin. Eles se tornaram amigos durante as gravações e Steve, inclusive, levou-a para conhecer o Papa Francisco, em Roma. Além disso, na vida real, não foi Martin que descobriu que o filho dela estava morto, e sim sua filha Jane.


Philomena contou da existência de seu filho Anthony para sua filha Jane, no que seria o aniversário de 50 anos de Anthony, Jane entrou em contato com a agência americana que mediou a adoção e conseguiu informações sobre seu irmão. Martin foi mais tarde aos Estados Unidos para descobrir mais sobre a vida dele, e encontrou sua irmã Mary,que assim como no filme foi  adotada com ele e seu namorado Pete, que foi à Londres encontrar Philomena e levou fotos de Anthony/Michael (muito diferente do Pete do filme). Pete deu a Philomena o anel céltico que Anthony/Michael usava – e ela não tira o anel do dedo.


Considerações finais



Mais do que um simples filme, Philomena é uma lição de vida. Uma história de sofrimento, esperança, e compaixão, na qual virtudes como o amor e o perdão se destacam. Mesmo sendo uma mulher simples e ingênua, ela é forte como uma rocha e tem muito a ensinar. E mesmo com a sua arrogância, o jornalista Martin também tem lições valiosas para dar, principalmente como uma pessoa pode mudar e se tornar melhor depois de viver certas experiências de vida.


Por todos estes motivos, vale a pena assistir Philomena e se deixar absorver por sua narrativa. Com certeza é possível repensar em muitos aspectos da vida após ver esta produção, e inspirar-se para se tornar uma pessoa melhor e encarar a vida de um jeito diferente. Vale a pena conferir esta excelente história.

Philomena iniciou o Philomena Project  para ajudar as mães dos Magdalen Asylums a encontrar seus filhos perdidos.  Assine a petição para pedir a liberação dos arquivos de adoção dos conventos às mães das crianças.
Compartilhe no Google Plus

Sobre Anna Vlis

Anna Vlis (Silvana), tenho 36 anos, sou mãe, amiga e blogueira, apaixonada por pessoas que transpiram bondade,amor e honestidade. Completamente fã dos meus filhos, ávida por boa leitura e filmes. Extremamente sonhadora. Cheia de defeitos e manias e sempre com um sorriso nos lábios. Eternamente grata ao meu maior amor, Jesus. Beijinhos lilás S2
    Comentários Blogger
    Comentários Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigada por seu comentário! Isso me incentiva a postar sempre.

Não deixe link de blogs em seu comentário, para isso pode comentar como nome/url e deixar o link do seu blog. Bjinhos lilás <3