Livro Ensaio sobre a cegueira ( Resenha) | Hope In Love
Tecnologia do Blogger.

Livro Ensaio sobre a cegueira ( Resenha)




O livro "Ensaio sobre a cegueira" escrito por José Saramago, em 1995, é um dos marcos da literatura. Fez tanto sucesso no mundo todo, que se tornou filme pelas mãos do brasileiro Fernando Meirelles. A história conta, falando superficialmente, sobre uma cidade que é atingida por, digamos, uma epidemia de cegueira branca, provocando um verdadeiro caos. A narrativa é repleta de metáforas e através de uma linguagem provocativa, expõe ao leitor problemas sociais do mundo moderno. Vale saber também que Saramago preferiu não identificar suas personagens por nomes.
Quando o primeiro caso de cegueira é diagnosticado - a personagem em questão percebe a falta de visão súbita ao dirigir seu carro -, começam as críticas introduzidas no texto indefectível do autor. Ela procura um oftalmologista, que a passa à frente dos outros pacientes pela gravidade do problema. Estes, por sua vez, requisitam os direitos de serem atendidos primeiro e não levam em conta a situação crítica que a "cega" se encontra. Esse é um dos primeiros momentos em que Saramago traz à tona alguns dos dilemas da sociedade atual: o egoísmo, pressa e insensibilidade.

Trecho: "...na verdade, sentencia o narrador deste romance, ainda está por nascer o primeiro ser humano desprovido daquela segunda pele a que chamamos egoísmo, bem mais dura que a outra, que por qualquer coisa sangra".

Afinal, não é incomum vermos por aí pessoas querendo seu próprio benefício sem pensar nas consequências para os outros, não é mesmo? Além disso, a correria está presente no dia a dia de qualquer um atualmente, mas diante disso pensamos: estamos correndo para onde?

A trama se segue, e outro caso chama a atenção, inicialmente pelo ato de generosidade.: a primeira personagem cega consegue chegar em casa após ser ajudada por alguém. No entanto, apesar de Saramago também colocar nas entrelinhas que é possível ajudar o próximo sem querer alo em troca, nessa fase do livro ele mostra que a essência humana ainda está corrompida. A pessoa que ajudou a cega acaba por roubar seu carro após ajudá-la. É possível entender que essa parte critica o péssimo hábito de cobrarmos favores em troca de atos generosos. Pense bem, isso acontece com frequência: é o típico "uma mão lava a outra".

Mas como Saramago é indiscutivelmente profundo, não à toa que recebeu o Nobel de 1998, ainda embutiu neste caso uma crítica à má distribuição de renda no mundo inteiro e aos grandes empresários, mergulhado no capitalismo exacerbado e a falta de políticas para que se solucione isso. No seguinte trecho dá para entender bem esse fato: "...simples ladrãozeco de automóveis sem esperança de avanço na carreira, explorado pelos verdadeiros donos do negócio, que esses é que se vão aproveitando das necessidades de quem é pobre". O autor quis dizer que o fato de alguém querer se aproveitar do outro é muito mais complexo do que problemas de conduta - muitas pessoas fazem isso por falta de esperança, pobreza e diferenças sociais gritantes.

Após o primeiro caso, foram surgindo outras pessoas com cegueira total, causando tensão na cidade. Como foi algo repentino, ninguém sabia o que estava acontecendo e os médicos não conseguiam explicar tal fato, que simplesmente obrigou os habitantes a viverem de uma maneira que não era esperada. Uma solução encontrada foi encaminhar boa parcela dos novos cegos a um manicômio da cidade, no qual precisaram conviver com a condição recente ao lado de dezenas de internos do local. Os conflitos surgidos nessa convivência também mostram a realidade da sociedade atual.

No manicômio acontecem eventos que provam que somos capazes de fazer coisas conhecidas como imorais para garantir a sobrevivência. Mostra, por exemplo, que a fome provoca instintos que antes não imaginamos ter dentro de nós. Há trechos que retratam pessoas que não ligam mais para a ausência de entes próximos (pois muitos se perderam no processo da cegueira e da ida para o manicômio), e que nem sequer ligaram para quem havia morrido na tentativa de alcançar os alimentos deixados pelo exército no pátio do lugar. A necessidade animal fala muito mais alto.

Na história também surge a personagem "rapariga de óculos escuros", dita como uma prostituta. Saramago a expõe, de forma a mostrar para nós, leitores, que ela deve ser tratada como qualquer outra pessoa., sem qualquer tipo de julgamento - algo que a sociedade faz. Ele diz em um trecho: "Ela tem, como a gente normal, uma profissão, e também como a gente normal, aproveita as horas que lhe ficam para dar algumas alegrias ao corpo e suficientes satisfações às necessidades, as particulares e as gerais".

A cegueira é também, como falamos, a metáfora da insensibilidade e da indiferença dos que detêm o poder na sociedade, ou seja, os governos. No livro, percebemos essa crítica de modo constante, principalmente quando o médico se dá conta da gravidade do problema que afeta a cidade. Ao tentar avisar o Ministério da Saúde sobre a epidemia de cegueira, não recebe a resposta que esperava - o político ridicularizou o fato, dizendo que somente uma minoria seria atingida - e o médico conclui: "É desta massa que nós somos feitos, metade de indiferença e metade de ruindade".

Além dessas fortes análise, Saramago também explicita sobre a violência contida nos seres humanos, a degradação humana e perda de dignidade para a obtenção de poder e coisas materiais, o machismo, a apologia ao sexo, e muitas outras provas de que podemos ser, quando colocados em situações de risco, muito maus e que cada ato de generosidade e bondade é enxergado como uma surpresa, algo incomum.
Compartilhe no Google Plus

Sobre Anna Vlis

Anna Vlis (Silvana), tenho 35 anos, sou mãe, amiga e blogueira, apaixonada por pessoas que transpiram bondade,amor e honestidade,completamente fã dos meus filhos, ávida por boa leitura e filmes. Extremamente sonhadora. Cheia de defeitos e manias e sempre com um sorriso nos lábios. Eternamente grata ao meu maior amor, Jesus. Beijinhos lilás S2
    Comentários Blogger
    Comentários Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigada por seu comentário! Isso me incentiva a postar sempre.

Não deixe link de blogs em seu comentário, para isso pode comentar como nome/url e deixar o link do seu blog. Bjinhos lilás <3