Mochileiros que inspiram | Hope In Love
Tecnologia do Blogger.

Mochileiros que inspiram




Você tem vontade de viajar? Essa é uma das maneiras mais relaxantes de se desligar da vida cotidiana. Ir para um lugar diferente, conhecer pessoas novas e observar outras paisagens podem trazer bem-estar, melhorar o convívio com outras pessoas e trazer novas inspirações para a vida.


Quando estamos fora do ambiente comum, somos desafiados a conhecer novas culturas, aprender outras línguas e lidar com situações que não são familiares. Psicólogos estudam esta prática e já afirmam por aí que viajar pode melhorar a inteligência cognitiva, trazer mais felicidade e satisfação com a vida pessoal. Uma ótima notícia, não?
Como mochilar


Além disso, uma viagem proporciona memória e história para contar por toda a vida, além de uma ligação emocional com as pessoas que nos fizeram companhia. Procure lugares menos conhecidos e se surpreenda com as descobertas que essa viagem poderá te trazer!


Histórias incríveis de mochileiros



Os mochileiros, quando planejam uma viagem, sempre estão em busca de de algo novo e fora do comum durante suas experiências. Pensando nisso, fomos atrás de histórias de pessoas que se aventuram e colocam a mochila nas costas com o intuito de explorar novos lugares. Veja abaixo alguns relatos:


Eliezer – Europa, América do Sul e Brasil



Eliezer de Lima Alvez, em 2015, estava com planos de ir para a Europa, mas não tinha nenhum recurso financeiro. Em Brasília, soube da história de um homem que conseguiu bastante dinheiro com a venda de brigadeiros e achou que aquela poderia ser a solução. Então, resolveu testar uma receita deliciosa de brigadeiro de sua irmã e começar as vendas.
O brigadeiro rendeu tanto dinheiro que, com a primeira quantia, ele conseguiu viajar de Brasília para Ilha Grande (Rio de Janeiro) por duas semanas. Isso deu motivação para que ele continuasse com as vendas para alcançar o seu sonho de viajar para o exterior.
Em seis meses, somente com as vendas do brigadeiro, ele foi para Portugal. Primeira vez sozinho e em outro país, lá fazia mágica para as pessoas na rua, na tentativa de conseguir cobrir os gastos. Mas a mágica não era tão boa quanto o brigadeiro e ele teve que voltar para o Brasil. Triste com a volta, ele usou a sobra do dinheiro da viagem para ir ao Paraguai, Argentina, Chile e Uruguai por dois meses. No primeiro mês, ficou impressionado, pois tinha gastado somente trezentos reais.


Com as vendas, ele também já conheceu Búzios, a Chapada da Diamantina e o Peru. Ele continua juntando mais dinheiro e já conseguiu comprar outra passagem de avião para a Europa. Também está em seus planos viajar de bicicleta.


Bruno – América do Sul



Bruno Poumayrac, 30 anos, é guia de montanha e empresário, por isso viaja constantemente. A primeira viagem dele aconteceu quando ele tinha 25 anos em um mochilão de São Paulo para o Rio de Janeiro e de lá para o Paraná. Nessa experiência, ele teve que pedir carona e aproveitou para visitar a casa de alguns amigos.


Uma de suas vivências mais incríveis ocorreu quando foi a um curso de escalada de gelo na Bolívia acompanhado de sua esposa. De lá, eles foram para um mochilão em direção ao Peru. Saíram de La Paz até uma cidade chamada Sorata, conhecida como o “Campos do Jordão da Bolívia”. Durante o trajeto, eles viajaram de ônibus por 17 horas, acompanhado por uma mulher que carregava um filhote de lhama colo. Em Sorata, andaram de pedalinho em uma caverna na qual os incas faziam sacrifícios. Ele conta que não foi nada romântico, pois era muito difícil pedalar.


Fizeram o trajeto desta cidade para Copacabana, na divisa entre Peru e Bolívia, e de lá para Cusco. Contrataram um guia para poder entender como a cultura inca surgiu e sobreviveu e foram para uma cidade chamada Mollepata. Lá iniciaram a trilha inca de Salkantay, neste trajeto carregavam tudo sem o auxílio de guias e mulas. Conheceram a Laguna de Humantay, tiveram uma experiência mística com xamãs e fizeram um acampamento selvagem. Além de toda essa aventura, conheceram Santa Teresa e suas termas de água quente.


Já pensou como viajar pode ser incrível? Mesmo que isso pareça algo impossível, muitas vezes, não escolhemos este tipo de lazer por falta de planejamento. A solução é separar um tempo para se planejar, pensar em como juntar dinheiro e escolher um destino para você conhecer. Com certeza, você não irá se arrepender!
Compartilhe no Google Plus

Sobre Anna Vlis

Anna Vlis (Silvana), tenho 35 anos, sou mãe, amiga e blogueira, apaixonada por pessoas que transpiram bondade,amor e honestidade,completamente fã dos meus filhos, ávida por boa leitura e filmes. Extremamente sonhadora. Cheia de defeitos e manias e sempre com um sorriso nos lábios. Eternamente grata ao meu maior amor, Jesus. Beijinhos lilás S2
    Comentários Blogger
    Comentários Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigada por seu comentário! Isso me incentiva a postar sempre.

Não deixe link de blogs em seu comentário, para isso pode comentar como nome/url e deixar o link do seu blog. Bjinhos lilás <3